quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Brasil Central Music em Rede

Dias 28 / 29 / 30 DE DEZEMBRO
Evento: Brasil Central Music Em Rede
Local: INHUMAS – GO
O Brasil Central Music, movimento criado a partir de uma parceria entre os artistas, produtores, entidades e festivais chega a Inhumas, dando início a um novo ciclo na cadeia criativa e produtiva da música goiana, com a descentralização e atuação em rede. Três dias dedicados a palestras, oficinas, intercâmbios, geração de negócios e shows musicais.

Conferência:28 DEZ 2010

Tema: Música, Tecnologia, Criatividade

Local: IGC - Instituto Global Comunitário

Horário: 14 horas

Programação Artística
28/dez - terça feira

Local: Praça Belarmino Essado

Palco Brasil Central Music
21:00 – Chá do Mato (Catalão-GO)
22:00 - Maria e Seus Malucos (Catalão-GO)
23:00 – Vida Seca (Goiânia)

29/dez - quarta feiraLocal: Praça Belarmino Essado

Palco Brasil Central Music
21:00 – Kabiotó (Goiânia)
23:00 – Grace Carvalho (Grace Carvalho)

Palco Tradições
19:00 – Conduta Zero (Inhumas)
22:00 - Mc Dyskreto (Inhumas)

Palco Goiaba
20:00 - Senzala Eletrônica (Goiânia)
00:00 - Filhus da Mãe (Goiânia)

30/dez - quinta feira
Local: Praça Belarmino Essado

Palco Brasil Central Music
21:00 – Hot & Hard Co (Inhumas)
23:00 – Umbando (Goiânia)

Palco Tradições
19:00 – Space Monkeys (Goiânia)
22:00 - Novos Vinis (Inhumas)

Palco Goiaba
20:00 – Dyatryb (Goiânia)
00:00 - Evening (Anápolis)

domingo, 19 de dezembro de 2010

Postais Cênicos 2ª Edição

Começa a ser distribuído os cartões do Projeto Postais Cênicos em pontos culturais na cidade de Goiânia.

Serão expostos em vários espaços da cidade, como: o Centro Cultural Goiânia Ouro, Grande Hotel, Museu de Arte de Goiânia, Biblioteca Cora Coralina, MAG- Museu de artes de Goiânia e Centro Livre de Arte e também restaurantes, hotéis, cafés e espaços culturais.

Postais Cênicos é uma iniciativa da CIA IN CENA e destaca em sua nova edição com 50 cartões postais diferenciados de pura arte.

“Ressalto que Postais Cênicos já é uma referência nacional por se tratar de um projeto que de fato são cartões postais e, não um enumerado de logomarcas de empresas que poluem e descaracterizam o contexto da originalidade cultural na qual vivemos. O projeto tem como característica homenagear, resgatar e contribuir para a relação entre artistas e comunidade, despertando a apreciação para o fazer artístico do município de Goiânia”. afirma Mullins.
O Projeto em sua 2ª edição traz imagens de fotógrafos conhecidos no cenário das artes como: Rubens Cerqueira, François Calil, Laysa Vasconcelos, Aline Siqueira, Vinicius de Castro, Silvio Quirino, Dirce Vieira, Lu Barcelos, Flávio Issac, Milena Jezenca.

Foto do texto Cristiano Mullins
Ficha Técnica:
Produção de Cristiano Mullins diretor da CIA IN CENA
Programação visual de Paulinho Pessoa
Arte de spray de Mateus Dutra
Assessora técnica visual de Vinicius Bolívar
Apoio técnico de Esley Zambel
Edição de vídeo/ making off de Rodrigo Assis

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Responda essa...

Você faz promessas para o Ano Novo?
É nova ou é a mesma do ano anterior????

???????????????????????????????????????????

domingo, 12 de dezembro de 2010

Todos os sons e ritmos

Como a música, a arte, os sons e ritmos e toda a variedade de estilos são os assuntos em comum aqui em Belo Horizonte durante toda essa semana.

A Feira Música Brasil que iniciou no dia 08 de dezembro e vai até dia 12 respira música nesses dias.

A Feira que está em sua terceira edição, existe para mostrar a diversidade de nosso país e criar oportunidades fazendo negócios entre produtores, artistas, selos e empresários de várias partes.

Isso valoriza uma das maiores manifestações artísticas, ouso dizer que na arte é o maior facilitador de comunicação “a música”.

Fiquei refletindo nesses dias, como a cultura interfere na economia de um lugar, no turismo, na educação e socialização das pessoas.

Arrisco ainda, que a cultura é o caminho pra “humanizar geral".

Tenho que registrar que fiquei muito feliz em participar no Encontro de Negócios na Feira, onde pude conviver todos esses dias com uma diversidade de pessoas e culturas.

Sem distinção de raça, credo ou qualquer região...rsrs.

Desejo que essa ação cultural permaneça em cada pedacinho do Brasil e no estado de Goiás que tem muito potencial.

A Feira é uma iniciativa do Ministério da Cultura.
Conheça mais sobre a Feira Música Brasil http://www.feiramusicabrasil.com.br/ .

domingo, 5 de dezembro de 2010

Amor, I love You no TeNpo


Entrevista com Ana Cristina Evangelista, do Grupo Zabriskie no dia 04/12 em Porangatu - Foto Flávio Isaac
Criado em 2003, o grupo cria e desenvolve seus trabalhos no Zabriskie Teatro e tem em seu currículo mais de 14 montagens teatrais.




Quantos anos o Grupo Zabriskie existe? De quem foi a idéia? E quem conduz o grupo?
O grupo vai fazer 18 anos em março e a direção e a idéia é minha (Ana Cristina Evangelista). Essa formação está junta há 10 anos.
Qual é o maior desafio do grupo?
Viver de teatro, da produção criativa. Colocar comida na geladeira de fonte artística, sem ter que fazer mil outras coisas.

Fale um pouco do espetáculo Amor, I Love You.
Super gostoso, amamos fazer esse espetáculo. È uma forma de compartilhar nosso amor com gente que nunca vimos, mas que amamos que é o público. É também uma reflexão do amor moderno, uma forma de questionar com humor.

Você desempenha vários papéis: professora, atriz, diretora, mãe, esposa, filha, amiga enfim.... Como consegue sempre estar bem e conduzir tudo isso?
Não estando sempre bem (risos), mostrando as minhas dificuldades e pedindo ajuda as pessoas que amo e se for preciso a terapia me auxilia.

O que o grupo acha de estar aqui no TeNpo?
Amamos estar aqui, a gente adora Porangatu e todas as pessoas que se envolvem com esse projeto e a gente espera o TeNpo chegar todo ano!

sábado, 4 de dezembro de 2010

Makunaíma na Terra de Pindorama

Claudinha entrevista Liz Eliodoraz, do Grupo Teatro que Roda - foto Flávio Isaac

O Grupo Teatro que Roda pesquisa teatro de rua há oito anos, experimentando as linguagens cênicas no espaço urbano.

A companhia valoriza as temáticas que possuem repercussão no âmbito social e cultural. Makunaíma na terra de Pindorama traz tudo isso à medida que o espetáculo dialoga com quem passa pela rua.

Sem contar que o espetáculo busca a fonte do próprio clássico MACUNAÍMA, de Mário de Andrade.

O grupo apresentou-se dia 03/12 em Porangatu, como parte da programação do 9° TeNpo. Aproveitando a pausa, conversei com Liz Eliodoraz, do Grupo Teatro que Roda:

Quando iniciou o Grupo Teatro que Roda? E já era essa formação?


O grupo iniciou em 2003 e não era essa formação. Somente O Dionísio Bombinha e Liz Eliodoraz.

Por que aprofundaram em teatro de rua?


Eu (Liz) e o Bombinha (Dionísio Bombinha) sempre gostamos de teatro popular, de público perto e queríamos muito experimentar a rua, trabalhar com moradores de rua e transeuntes. O teatro de invasão e a ocupação da cidade. Esse é o quarto trabalho de rua que fazemos.

Como foi o processo de pesquisa e montagem de Makunaíma?


Foi uma continuação da pesquisa iniciada com o diretor André Carreira, que foi o diretor de Das Saborosas Aventuras de Dom Quixote de La Mancha e seu Escudeiro Sancho Pança. Foi uma parceria que deu muito certo e ele que teve a idéia de fazer o espetáculo Makunaíma na Terra de Pindorama conosco.

A gente quer registrar o prazer de participar de uma Mostra como essa, que abrange tantas linguagens.

contato do Grupo: http://www.teatroqueroda.blogspot.com/

domingo, 28 de novembro de 2010

Solidariedade

Que tal fazer algo diferente este ano, no Natal?

Todo mundo tem um brinquedo bacana em casa que não usa mais ou pode comprar uma bola, boneca ou qualquer outro brinquedo que vai fazer uma criança muuuuiiitooo feliz!

Estou me unindo a Academia Dolphins nessa Campanha "Ser o Papai Noel da ONG Pela Vida", crianças que tem HIV e gostaria de contar com todos que me acompanham aqui no blog.

Vamos plantar uma sementinha de amor e sem custar muito podemos deixar crianças alegres e acreditando em um mundo melhor.

Solidariedade, uma ação que com certeza faz bem pra quem faz!

Então está combinado, até o dia 20 de dezembro pode levar o brinquedo. Anota aí o endereço:

Academia Dolphins - Ana Lúcia
Rua 72 c/ rua 70 , nº470 Jardim Goiás.
62 - 3241 0331 / 62 - 78112311

domingo, 21 de novembro de 2010

kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Não resisti, acabei postando aqui também........... esse clipe fazendo a paródia de New York Jay-Z e Alicia Keys ficou muito engraçado!
Dei treeeeelaaa. Saca a diferença

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

9º TeNpo ...

A Agência Goiana de Cultura (AGEPEL) está recebendo inscrições até o 19 de novembro, para seleção de espetáculos teatrais para participação na 9ª Mostra de Teatro Nacional de Porangatu - TeNpo.


A Mostra será realizada no período de 30 de novembro a 5 de dezembro, na cidade de Porangatu.
Podem se inscrever espetáculos regionais de artistas consagrados pela crítica especializada e/ou opinião pública.


Serão selecionados espetáculos infantis e cênicos para apresentação no Teatrão, além de espetáculos adultos a serem apresentados no Teatro do Centro Cultural de Porangatu.
Estão aptos a participar grupos artísticos do Estado de Goiás, de caráter profissional ou amador, com espetáculos já apresentados ou com estreia prevista para o período da Mostra e que não tenha sido apresentado no ano de 2009 (8º TeNpo).


C
om o objetivo de estabelecer relação de intercâmbio de Goiás com o Estado do Tocantins e o Distrito Federal, abre uma vaga para possível seleção de um espetáculo adulto e/ou infantil.Também será reservada uma vaga para possível seleção entre grupos artísticos da cidade de Porangatu, para apresentação de um espetáculo adulto e/ou infantil.

Os
interessados podem encaminhar material à Agência Goiana de Cultura Pedro Ludovico Teixeira (Agepel), na Gerência de Difusão Artística. (62)32015111/32015110.
http://www.agepel.go.gov.br/

Porangatu uma cidade que recebe de braços abertos o teatro nacional!!!!

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Desculpa gente...

Eitaaaaa, falta de tempo que não me deixa vir aqui postar textos, notícias e falar tudo que está acontecendo no meu dia a dia.

Nesse mês de outubro eu fui “aceitando” tantos trabalhos que me perdi, no bom sentido..rsrsrs.

Muitas produções, aulas como aluna, aulas como professora e com isso fiquei sem tempo de dedicar nesse meu canto que tenho tanto carinho.

Não posso reclamar, na realidade os trabalhos vieram como presente nesse mês que é do meu aniversário.

E eu como uma escorpiana nata do dia 27, fiz uma das coisas que adoro: TRABALHAR.

A gente já sabe, segundo semestre todo mundo tem muita coisa pra fazer, o que é ótimo e eu sou elétrica e não gosto de ficar parada, mas tem dia que sinto falta da calmaria sabe, de dormir mais, de fazer comida em casa, de ver TV sem compromisso, de visitar mãe, de ler, de ir no cinema, de ter mais tempo pra namorar, enfim.........

Sem lamentações, porque ainda tem muito trabalho bacana nesse ano Graças à Deus.

O interessante de tudo isso é viver bem e mesmo na correria curtir o que faz.

Por isso é importante gostar da profissão, daí não vira sacrifício não é?

Viver por viver deve ser muito ruim, queria que meu dia tivesse 48 horas, pra aproveitar cada minuto, aprender mais, conhecer melhor tudo ao redor. Falando em conhecer melhor, que vontade de viajar Meu Deusssssss!

Outro dia, estava pensando como esse ano passou rápido, já passou a Copa do Mundo, já passaram as eleições, já entramos em novembro e já se fala em Natal.

Pensa, já vou terminar minha especialização, mais um motivo de estar sem tempo porque agora estou completamente absorvida pelo meu TCC.

Putzzzz............................................o ano já acabou mesmo!

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Multi cultural

Claudinha entrevista Marcos Caiado
Poeta, publicitário e dono de galeria de arte


 
1- Caiado você é Multi em todo sentido da palavra, você consegue descrever tudo que faz? E por onde começou seu caminho do trabalho?
Sou na verdade um solitário curioso com sede criativa. Gosto de experimentar e palpitar, sempre, com o intuito de contribuir. Meu atrevimento nos campos da arte vem do fato de eu ser uma pessoa muito crítica, me atenho a análises. Me apraz o exercício do aprender e desaprender e depois, reaprender sobre coisas e sentimentos.

Comecei poeta desde a infância. Sempre fui um admirador da música, das artes plásticas e da literatura. Com 12 anos de idade eu já gastava a mesadinha miúda com quadros e livros de arte. Na faculdade fiz parte de um grupo de teatro por 3 anos. O envolvimento com quem produz arte me excita a pintar o 7.

2- Em qual área está atuando mais?
No momento, estou arrematando um livro de poemas, ele é resultado da minha experiência como blogueiro (www.marcoscaiado.blogger.com.br). Está em fase de acabamento: escrevendo menos e reescrevendo mais. Paralelo a isso, me aventuro no mundo da música, apesar de não tocar nenhum instrumento, tenho feito algumas canções. Já tô com duas prontíssimas, de autoria própria, gravadas em estúdio por cantores amigos. Pode ser que demore, mas o Avesso Do Pequi (nome do CD) vai pro prelo sim.

Não sei se você sabe, também atuo na área da publicidade, no marketing político. Assinei a campanha de um deputado federal. Essa foi a minha quinta campanha vitoriosa. Dediquei grande parte dos últimos meses a esse projeto. Fora isso, ainda atuo em ações a favor da Cidade de Goiás, onde meu irmão é prefeito... É muita coisa. E por estar morando no Rio e em Goiânia, tenho ampliado minha atuação e contatos no mercado de arte.

3- Você tem o costume de inovar sempre e como galerista trouxe recentemente uma exposição muito importante pra Goiás, você teve apoio? Me diz como foi essa produção.
Tem gente que me chama de maluco. A exposição de fotos, que acontece na minha galeria de arte (5 x 5 - Panorama da Fotografia Contemporânea) e que vai até 15 de outubro, traz à nossa cidade consagrados artistas nacionais, alguns com renome internacional. Boris Kossoy, por exemplo, é uma lenda viva da fotografia. Tem trabalhos no acervo do MOMA de Nova Iorque, ele autografou, na noite de abertura da exposição, o seu livro recém lançado pela Cosac e Naif. O Angelo Pastorello, outro dentre os 5 fotógrafos que participam da mostra, expôs na última Bienal de Roma como artista convidado. Tento trazer boas referências, conceitos que possam contribuir com a coletividade. O único apoio que tive foi do Castro's Hotel  e se eu só pensasse em lucro, não traria essa exposição. O mercado consumidor de fotografias artísticas em Goiânia é mínimo e os trabalhos são caros, fora dos padrões praticados pela cidade. A gente tenta formar público.

Esse evento, que, graças!, cumpriu com sucesso o seu intuito, foi bancado pela minha galeria. O único apoio que tive foi dado Castro’s Hotel, que hospedou gratuitamente 4 dos 5 artistas e pelo Pikiras que doou os vinhos de marca própria servidos na vernissage. Detalhe: essa mostra fotográfica foi destaque no Festival de Fotografia de Parintins, eles a consideraram uma das mais importantes do ano no Brasil.

4- Tem algum projeto em andamento?
Tô firmando parcerias com lojas e galerias do Rio de Janeiro, pretendo representar alguns artistas plásticos goianos por lá. Fora isso, tem o livro de poemas, Meio Assim Mesmo, e o meu CD: o Avesso do Pequi. É muito excitante fazer e pensar música. Vamos ver no que essa ousadia dá. To indo com tudo e pedindo poucas licenças.

5- Você é criativo e atuante, por onde passa constrói e transforma e com sua visão de diversidade cultural, quais trabalhos e pessoas que você destacaria em Goiás e no Brasil?
Em Goiás sou grande admirador da arte do Siron, da Quasar Cia de Dança e do Marcelo Solá. Tenho orgulho do trabalho sério feito pelo pessoal do Zabriskie, prazer em assistir às peças do Nu escuro. Tem também a Grace Carvalho, cujo trabalho musical eu destaco, a ginga de Beatriz Milhazes e a bola do  Neymar nas telas dos gols. Goiás é um grande produtor de artistas, cento e quarenta caracteres é pouco pra enumerar o mundo de gente e obras bacanas que florescem por aqui (Risos). Mas, aumentando os toques, destaco também: o grafite do Kboco, o talento do pessoal do RAP, os inquietos da FAV e toda essa experiência Mostro. No Brasil fico com a ginga de Beatriz Milhazes e do Neymar.

6- Acredita no pensamento e na energia positiva?
Acredito no pensamento produtivo. Acredito no trabalho. O afinco, a disciplina e vontade de fazer bem feito geram as melhores energias.

7- Você está dividindo seu tempo entre Goiás e Rio de Janeiro, além de amigos, tem algum projeto específico?
Como já disse, estou ampliando contatos com o intuito de representar e apresentar artistas Goiás na cidade maravilhosa. Tem algumas portas se abrindo, sem egoísmos poderemos chegar e acontecer em grupo.

8- Como você define a cultura no Estado de Goiás atualmente?
Tem muita coisa no ar.

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Um rio de mim

Gravação do DVD de Sabah Moraes


O Teatro Madre Esperança Garrido, do Colégio Santo Agostinho, será palco no dia 15 de outubro de um super show para gravação do primeiro DVD, “Um rio de mim” de Sabah Moraes. A gravação, projeto pela Lei Goyazes, contará com um repertório repleto de sucessos da cantora, com músicas que prima pela brasilidade e qualidade artística e que pretende estimular o bom gosto e a percepção estética dos ouvintes, valorizando a identificação da música.

Sabah Moraes - Sebastiana Benedita Coelho de Moraes Couteiro, iniciou os estudos de canto em 1989 na Escola de Música da Universidade Federal do Pará em Belém. Marina Monarcha.

Fez cursos de técnica e interpretação vocal. prática de lied, prática de canto e regência coral com professores conceituados como Marina Monarcha, Niza Tank, Edmar Ferretti, Leila Farah, Inês Stockler, Semita Valenka, Ataulfo Nascimento, com Achille Picchi, Mara Campos, Silvério Maia e a maestrina Ângela Pinto Coelho. Em 1993, quando ganhou o 1o Lugar no Festival da Canção de Marabá (PA), foi aclamada melhor intérprete por um público de 9.000 pessoas.

Incansável na criação e estudos, mestranda em performance de música, criação e expressão (canto popular) pela UFG e licenciada em canto lírico, Sabah desenvolve trabalhos nas mais diversas áreas: música, teatro, cinema e literatura.

Em 1998, gravou seu primeiro CD Pedra, pré-indicado ao Prêmio Sharp como melhor disco na Categoria Regional e teve participações especiais de Osvaldinho do acordeon, Bocato, Proveta, entre outras.

Em 2005, uma produção independente deu vida ao CD Ave Encantadeira, gravado com compositores de todo o Brasil. Neste mesmo ano se lança como poeta e compositora.

Participou da montagem das óperas “Orfeu” de Monteverdi, das óperas “A Flauta Mágica” (W. A. Mozart) e Gianni Schichi, todas sob a regência do maestro Ângelo Dias. Durante sete anos foi regida por grandes maestros no Coral Sinfônico do Estado de São Paulo: Eleazar de Carvalho, Diogo Pacheco, John Neschling, Aylton Escobar, Roberto Minczuk. Com este coro gravou dois CDs: 2IHU Kewere Rezar (Marlui Miranda) e Sinfonia No2 em Do Menor (Gustav Mahler).

Em 2007, lançou o CD infantil O Mundo é Cheio de Sons, composições próprias dando atenção aos objetivos didático-musicais, procurando trazer ao universo infantil a sonoridade brasileira do côco, carimbó, frevo, baião, ciranda, entre outros, com uma linguagem leve, divertida e inteligente. O trabalho foi selecionado para o Prêmio TIM de Música 2008.

No teatro fez parte do elenco das peças musicais Puro Brasileiro, Café Cantante Punhal Reluzente e Abrazos, todos sob direção de Marcos Fayad.

No cinema, participação especial no curta metragem Jocasta e no documentário A Folia e o Nascimento da Tragédia no Espírito da Música, ambos do cineasta premiadíssimo Amarildo Pessoa.

Em julho desse ano lançou seu quarto CD, com canções de sua autoria e dedicado ao público infantil, intitulado Somos Notas de uma Única Canção.

Ficha Técnica:

Direção Musical, violões, viola e bandolim: Ney Couteiro

Teclado e acordeon: Henrique Reis
Sax e flauta: Everton Luís

Baixo Acústico: Bruno Rejan

Percussão: Edilson Moraes

Bateira: Guilherme Santana

Direção de Vídeo: Amarildo Pessoa

Iluminação: Alexandre Grecco

Cenário: Wagner Gonçalves

Assessoria de Imprensa: Claudinha Fernandes

Produção: Marci Dornellas

Produção Executiva: Marcelo Carneiro

Serviço:

Show: Gravação do DVD “Um rio em mim”, com Sabah Moraes

Local: Teatro Madre Esperança Garrido (Colégio Santo Agostinho)

Av Contorno, Centro

Horário: 21hs

Data: 15 de outubro de 2010

Ingresso: R$ 10,00 (Inteira) R$5,00 (Meia)

terça-feira, 5 de outubro de 2010

Que bicho é esse?

Como descrever saudade?

Saudade de alguém que está longe e que a gente fecha os olhos dá pra sentir o cheiro, dá pra sentir a presença, ouvir as risadas....Lembranças vêm na mente de momentos que pareciam bobos e insignificantes, que naquele instante passou despercebido e agora, longe da pessoa tem uma importância gigante. Bom, pra falar a verdade até o mau humor fica interessante.

Não adianta telefone, carta, e-mail, MSN, orkut e tantas outras redes sociais que encurta a distância, tem dia que você quer abraçar, quer colo, quer dar colo, dormir junto, contar segredo, dividir a comida, ter a mão pra apertar na hora do choro, planejar viagens e as saídas de final de semana, brigar porque pegou alguma coisa sua sem pedir, beijar, apertar até deixar roxa.

Sabe quando você acorda e esquece que a pessoa não está ali? Tipo “não dá pra pegar um ônibus e chegar rapidinho”.

Bate um desespero e fica parecendo que tem um buraco no peito. Que dor.........

Realmente definir a saudade é complicado e tão simples ao mesmo tempo, falta um pedaço da gente...é, acho que é isso, fica difícil até pra respirar e ao mesmo tempo a gente fica feliz de saber que tem a pessoa. Não é estranho isso?

Só quero registrar esse sentimento que é tão vivo e pulsante em quem ama.

Vamos correr todos os riscos de amar e sentir saudade, de ficar tristes e felizes porque é isso que é viver não é? Ué, começo e termino com uma pergunta huahuahuahua. Deixo vocês me responderem.

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Gente da gente...

Entrevista com Décio Coutinho Gestor cultural do Sebrae
“O primeiro passo é mapear, entender o que existe. O segundo passo é, em mapear, registrar e proteger para, num terceiro passo, fomentar. Sem engessar nem parar no tempo, mas registrar para preservar.”

Décio Coutinho é administrador de empresas, com especialização em “Sociedades Pós-Industriais e Organizações Criativas” na Itália, no S3 Studium (com o sociólogo Domenico de Masi). Hoje ocupa o cargo de gerente da unidade de Negócios e Turismo do Sebrae em Goiânia (GO), depois de passar dois anos à frente da Coordenação Nacional de Cultura do Sebrae.

Estudioso de gestão cultural, participou como pesquisador de diversas publicações, como o “Estudo do Mercado do Audiovisual” (Sebrae/ESPM, 2008) e gere atualmente os projetos
“Economia Criativa do Audiovisual” e “Economia Criativa da Música” em Goiás. Foi palestrante, em 2006, do Fórum Cultural Mundial.

• Site: www.sebrae.com.br/uf/goias
• Blog: não tem
• Twitter: @decio_coutinho

Trechos da entrevista

“A gente forma os gestores mas ainda falta muito conteúdo e muita ferramenta, é uma coisa meio de garimpo mesmo, é uma coisa meio de buscar experiências que deram certo em outros Estados, em outros países e tentar apreender isso e tornar isso prático dentro dessa realidade. No momento que você põe um mestre, capitão de congada, para conversar com um professor universitário, ou com um gestor público, e você media este encontro, esta inteligência se transforma numa sabedoria.”

“A nossa identidade é não ter identidade. Isso é o que faz a gente diferente, porque o nosso Estado é um Estado central, geograficamente falando, longe do litoral, onde, por ser longe e de difícil acesso, ele não teve todo esse boom, esse movimento que aconteceu na costa brasileira. Então, a riqueza de Goiás é essa diversidade, é esse mosaico, é esse caleidoscópio.”
http://www.producaocultural.org.br/

sábado, 18 de setembro de 2010

Eles entrarão em cena novamente, sem perdoar ninguém, agora em DVD...



Os INOXIDÁVES estão de volta para registrar o riso em DVD. O grupo cumpriu o que prometeu na Pop House e no Centro Cultural Martim Cererê: muitas gargalhadas e descontração ao satirizar os programas de televisão e personalidades.

Nesse espetáculo Televisão diversas "figuras" serão parodiadas e representadas no palco com textos escritos pelos próprios atores. O que o público desfrutou nas outras apresentações desfrutará no Centro Municipal de Cultura Goiânia Ouro, o conforto de um teatro e antes o bar do Centro Goiânia Ouro estará aberto ao público.

O grupo que fazia a própria direção, agora conta com a presença do diretor Wellington Dias que também já trabalhou como ator por dois anos em shows de humor. O elenco é formado por Gleik Lino, Juliana Hernandes, Marcelo di Castro, Mirelle Araújo e Wesley Maurício. Essa reunião de atores reconhecidos e com experiência em vários festivais de teatro resultou em um dos mais irreverentes espetáculos apresentados em Goiânia.

O tema “Televisão”, sucesso de público e riso terá bis dia 23 e 30 de setembro no Centro Municipal de Cultura Goiânia Ouro para gravação do DVD do espetáculo e aguarda seu público para também participar desse momento.

A proposta do grupo é fazer um humor baseado em um produto de riso que vem não só da palavra, mas do gesto, da expressão e da situação. A dinâmica do novo formato permite ao grupo interagir com a platéia.

Pra saber mais sobre o grupo, dá uma conferida no site
www.inoxidaveis.com
Diversão garantida !!! Aguardamos você...

Ficha Técnica


Produção: Cárita Pinheiro
Assessoria de Imprensa: Claudinha Fernandes
Iluminação: Alan Lourenço
Fotos: Olívia Proença

Serviço
Espetáculo:
OS INOXIDÁVEIS em “Televisão”
Data: 23/09/10 e 30/09/10
Horário: 21h (bar do Centro Cultural Goiânia Ouro aberto à partir das 20h)
Ingressos antecipados na Trupe do Açaí - R$ 13,00Bilheteria do Teatro (R$ 30,00 inteira e R$ 15,00 meia)
Local: Centro Municipal de Cultura Goiânia Ouro - Rua 03 esquina com Rua 09, Galeria Ouro, Centro.

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Arte do riso

Palhaço, Poeta, Compositor, Mágico, Artesão, Brinquedista, Arte Educador, Coordenador e
Diretor Artístico do "Grupo Sapequinha Trupe
Show". Manoel Alves de Jesus, o Sapequinha.

www.asasdepicadeiro.com.br

Como descobriu que queria ser palhaço?
Na verdade o palhaço me descobriu, ele morava (dormia) dentro de mim e um dia acordou e floriu, foi assim que meu palhaço surgiu!

Com quem aprendeu todas as mágicas e truques?
Foi na minha pré adolescência com amigos que me passaram truques caseiros e tradicionais da cultura popular. Depois fiz um curso na “FLASOMA” – Federação Latino Americana da Sociedade Mágica em São Paulo e na Escola Circo Picadeiro também em São Paulo.

Você vive financeiramente somente da sua carreira artística?
Sim, vivo orgulhosamente da Arte Circense.

Qual momento marcante da sua carreira?
Toda minha caminhada, a minha persistência em viver da arte, acreditar sempre e fazer o que gosto.

Você está fazendo pós graduação de produção e gestão cultural na UFG, o que pretende fazer depois do curso?Executar meus projetos e circular com os meus espetáculos e com isso levarei a arte do riso e do fascínio. Esse trabalho desperta a curiosidade e a reflexão via arte do circo.

Você nasceu onde? Casou? Tem filhos?
Sou do interior da Bahia, sou casado e tenho um casal de filhos.

Sapequinha dá um recado pra quem quer começar a aprender a sua carreira: " O circo é a arte mais completa do planeta. Palhaço é a arte da liberdade sem medo de ser feliz, mesmo se lascando de vez enquando...hihihihi".

Foto: Layza Vasconcelos.

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Soldadinho de Chumbo

Pinheiro Produções Artísticas apresenta:
O musical Soldadinho de Chumbo
Musical goiano atinge público de 40 mil espectadores desde que a turnê nacional do musical infantil foi lançada em Salvador. “Até chegarmos a Goiânia, fizemos mais 100 apresentações da nova peça da Pinheiro Produções Artísticas (PPA)”, informa Luiz Roberto Pinheiro, criador da companhia teatral goiana.
Luiz Roberto explica que O Soldadinho de Chumbo foi apresentado em Salvador (BA), Brasília (DF) – recorde da temporada com publico aproximado de 22 mil pessoas em 64 apresentações – e João José do Rio Preto (SP). Em Goiânia, o musical terá duas sessões abertas ao público, nos dias 18 e 19 de setembro, sempre às 17 horas, e aproximadamente 25 apresentações no Projeto Escola.

Arrasou Luís !!!! Tenho muito orgulho...Elenco:

NILTON MOREIRA........................Soldadinho de Chumbo
ANNA CARLA RIBEIRO................Bailarina
ISADORA CASTRO........................Boneca e sra. Kimico
MIRELLE JAQUES..........................Dona Sorrizina e Galinha
JÚNIOR SARTINI...........................Dr. Felipe
CARLOZ MAGNO..........................Bruxo Chiceletes
JACK DIAS.....................................Sr.Hans Christian Andersen
GUILHERME DE PAULA………...Palhaço
DIEGO FREIRE…………………...Tartaruga e Aalegrino
CLÉSIO DANTAS...........................Robô
AMANDA TOLENTINO.................Índio Americano
LAILA GUNDIN..............................Cowboy Americano

Participação especial FILIPE BRAGANÇA (em áudio e foto) como Gabriel

Olha quantas pessoas envolvidas pra garantir um super espetáculo e sucesso....

Ficha técnica
Adaptação, concepção e direção: Luiz Roberto Pinheiro
Coreografia e direção de cenas: João Bragança
Música: Can Kanbay
Preparação de atores: Isadora Castro
Figurino: Ana Maria Mendonça
Alfaiates: Leonardo Minno e Jean Ruiter
Sapatos: Fabrício Guilherme
Make-up e cabelos: Amadeu Amaral e equipe
Cabeças e adereços: Jane Lemos
Cenários: Roberto Rodrigues
Fotografia: Clovis Alves
Direção de fotografias: João Bragança
Edição de Imagens: Liliane Bueno
Figurino, luminárias e perucas japonesas: Himya
Operador de Luz: Carlos Roberto
Operador de som, microfones e projeções: Victor Mullins
Animação gráfica e multimídia: Mandra Filmes
Edição, sonorização e cortes musicais : Álvaro Martins
Repertório da trilha: Luiz Roberto Pinheiro
Voz do carro: Jack Dias
Voz da Ratazana e bruxo / Bruno Peixoto
Ensaios de balé clássico: Cristiane Rezende
Chefia de Palco: Laila Gundim e Clésio Dantas
Maquinaria : Onofre Filho
Ferragens e objetos Cênicos: Charles Coelho
Secretaria executiva e financeira: Rose Bombom
Produção administrativa: Marques Matos
Produção-executiva da turnê: Teresa Sales, Heron Maia, Nivio Emilio,Mara Caetano e Kátia Gracielly

SERVIÇO:ONDE: Teatro Basileu França
ENDEREÇO: Avenida Universitária, 1750, Setor Universitário
Fone: (62) 3225 8886
DATA: 18 e 19 setembro /2010
HORÁRIO: 17 horas
ENTRADA: R$ 50,00 (inteira) e R$ 25,00 (estudante)
RECOMENDAÇÃO: A partir dos 03 anos de idade
DURAÇÃO: 60 minutos

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Dei o bolo em nós duas...

“Não tenho tempo pra ir ao cinema, não tenho tempo para os meus filhos, não tenho tempo pra ir ao teatro, não tenho tempo pra me cuidar, não tenho tempo pra ver meus amigos, não tenho tempo pra visitar minha família, não tenho tempo pra academia, não tenho tempo pra comer direito, não.....não.......não.......”são frases que sempre escutamos por aí.

O que fazer pra ter mais tempo? Tem alguma mágica? Realmente o tempo não volta!

Sei que esse é um assunto meio gasto, mas sempre atual. Achei interessante a frase de uma amiga que não pode me encontrar “perdão Claudinha, eu dei o bolo em nós duas”, ela explica porque disse assim, na realidade estava irritada por não conseguir se organizar pra encontrar com as pessoas, portanto o boicote foi em nós.

E tenho escutado essa reclamação de várias pessoas, não como uma desculpa, mas como um lamento.

Comecei a pensar nisso, também não estou conseguindo cumprir tudo que quero e o mais grave é não ter tempo para as coisas mais importantes.

O ciclo do tempo nos dá a oportunidade de recomeçar e no geral não aproveitamos, nem percebemos que essa oportunidade é pra valorizarmos as coisas mais simples da vida.

Esse ritmo que nós mesmos construímos, essa loucura de querer tudo e trabalhar parecendo que o mundo acaba a qualquer momento é o causador do famoso stress.

Temos toda a tecnologia para nos auxiliar e facilitar e mesmo com mais conforto pra trabalhar não temos o que???? TEMPO. O tempo se tornou artigo de luxo em nossas vidas.

Pára pra pensar: Tem quanto tempo que não curte as estrelas, que não lê pro seu filho, que não percebe o vento no rosto, que não faz uma surpresa pra quem você ama, que não visita alguém com dificuldade?

A mágica do tempo está em priorizar o mais importante em nossas vidas, as coisas mais simples e as que alimentam a alma.

Se conseguirmos cumprir as prioridades, teremos mais qualidade de vida, ficaremos mais felizes e vamos enxergar que a escassez do tempo nos faz refletir sobre a distância e se toda a correria faz sentido.

É questão de planejamento, de respeito com nós mesmos e de equilíbrio. Podemos ir rápido em alguns momentos, em outros ir mais tranqüilo e sem pressão!

Vamos tentar ter uma vida mais leve, com boas escolhas e sem a sensação de brevidade.

Escolhi um pedaço da poesia de Mário Quintana pra pensarmos um pouquinho sobre o assunto.

”Desta forma, eu digo:Não deixe de fazer algo que gosta devido à falta de tempo, a única falta que terá, será desse tempo que infelizmente não voltará mais.”

terça-feira, 31 de agosto de 2010

Eu sei, mas não devia...


Achei nos meus arquivos esse texto de Marina Colasanti que é sempre tão atualizado. Leio e acho que ela escreveu ontem...vale a pena reler....

"Eu sei que a gente se acostuma. Mas não devia...

A gente se acostuma a morar em apartamentos de fundos e a não ter outra vista que não as janelas ao redor. E, porque não tem vista, logo se acostuma a não olhar para fora. E, porque não olha para fora, logo se acostuma a não abrir de todo as cortinas.


E, porque não abre as cortinas, logo se acostuma a acender mais cedo a luz. E, à medida que se acostuma, esquece o sol, esquece o ar, esquece a amplidão.

A gente se acostuma a acordar de manhã sobressaltado porque está na hora. A tomar o café correndo porque está atrasado. A ler o jornal no ônibus porque não pode perder o tempo da viagem. A comer sanduíche porque não dá para almoçar. A sair do trabalho porque já é noite. A cochilar no ônibus porque está cansado. A deitar cedo e dormir pesado sem ter vivido o dia.

A gente se acostuma a abrir o jornal e a ler sobre a guerra. E, aceitando a guerra, aceita os mortos e que haja números para os mortos. E, aceitando os números, aceita não acreditar nas negociações de paz. E, não acreditando nas negociações de paz, aceita ler todo dia da guerra, dos números, da longa duração.

A gente se acostuma a esperar o dia inteiro e ouvir no telefone: hoje não posso ir. A sorrir para as pessoas sem receber um sorriso de volta. A ser ignorado quando precisava tanto ser visto.

A gente se acostuma a pagar por tudo o que deseja e o de que necessita. E a lutar para ganhar o dinheiro com que pagar. E a ganhar menos do que precisa. E a fazer fila para pagar. E a pagar mais do que as coisas valem. E a saber que cada vez pagar mais. E a procurar mais trabalho, para ganhar mais dinheiro, para ter com que pagar nas filas em que se cobra.
A gente se acostuma a andar na rua e ver cartazes. A abrir as revistas e ver anúncios. A ligar a televisão e assistir a comerciais. A ir ao cinema e engolir publicidade. A ser instigado, conduzido, desnorteado, lançado na infindável catarata dos produtos.

A gente se acostuma à poluição. Às salas fechadas de ar condicionado e cheiro de cigarro. À luz artificial de ligeiro tremor. Ao choque que os olhos levam na luz natural. Às bactérias da água potável. À contaminação da água do mar. À lenta morte dos rios. Se acostuma a não ouvir passarinho, a não ter galo de madrugada, a temer a hidrofobia dos cães, a não colher fruta no pé, a não ter sequer uma planta.

A gente se acostuma a coisas demais, para não sofrer. Em doses pequenas, tentando não perceber, vai afastando uma dor aqui, um ressentimento ali, uma revolta acolá. Se o cinema está cheio, a gente senta na primeira fila e torce um pouco o pescoço. Se a praia está contaminada, a gente molha só os pés e sua no resto do corpo. Se o trabalho está duro, a gente se consola pensando no fim de semana.

E se no fim de semana não há muito o que fazer a gente vai dormir cedo e ainda fica satisfeito porque tem sempre sono atrasado.

A gente se acostuma para não se ralar na aspereza, para preservar a pele. Se acostuma para evitar feridas, sangramentos, para esquivar-se de faca e baioneta, para poupar o peito. A gente se acostuma para poupar a vida. Que aos poucos se gasta, e que, gasta de tanto acostumar, se perde de si mesma."

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Nossos artistas...

Fico orgulhosa de saber como aqui em Goiás, tem grandes artistas e grupos que pesquisam, se esforçam e sempre fazem um trabalho de qualidade e conceito.

Vai aí exemplos a serem seguidos que as próprias companhias me mandaram pra divulgar aqui.

Dá uma olhada nos trabalhos que o Grupo Zabriskie de Teatro está apresentando nesse mês (agosto) e setembro e a Quasar Cia de Dança também.
Zabriskie com o espetáculo Decameron que é maravilhoso e a Quasar viajando o mundo inteiro com o espetáculo Céu na Boca e ainda achando um tempinho pra fazer nos colégios aqui de Goiânia o projeto Quasar com Arte no Pátio.

Bacanéeerrimo!

http://www.zabriskie.com.br/ / www.zabriskie.bolgspot.com

www.quasarciadedanca.com.br
/ http://www.quasarciadedanca.blogspot.com/





terça-feira, 24 de agosto de 2010

De Cara Limpa!

Licenciado em Artes Cênicas - UFG, ator e diretor da Cia In Cena: Cristiano Mullins
1 - Mullins quando começou a "fazer arte"....huahuahua?

Desde criança rsrsrsr, mas quando descobri de fato qual o gênero de arte "teatro", foi quando assisti ao espetáculo Show do Apagador na decáda de 90 onde atuava meu irmão Daniel Mullins. Olhei para ele e pensei : É isso que quero! Estava decidido!
Tenho meu irmão como referência e carrego técnicas que me identifiquei. Essa liberdade de fazer humor como quem está na sala de casa.

2 - Qual papel mais gosta de representar em sua vida?

O que mais gosto eu não sei, mas o mais difícil é o próprio Cristiano Mullins que acabou se tornando um personagem aos olhos das pessoas, pelo comportamento excêntrico, mas não gosto de mentir.... então não tem jeito, acabo perdendo o eixo da personagem.

Infelizmente as pessoas também gostam da atuação na vida cotidiana. Na verdade o que gosto mesmo é do bom humor!

3 - Um ídolo..

Raul Cortez pelo talento e a vida dedicada à arte. E meu irmão Daniel Mullins pelo amor e por me introduzir o teatro.

4 - Qual seu refúgio?

1 ml de rivotril para dar um freio na ansiedade, KKKKKKKKKKK e a leitura.

5 - Está com espetáculo no forno?

Tenho atuado muito em intervenções performáticas, mas montagem teatral ainda está, vamos dizer “em meio a uma nova receita”.

6 - Quem ou o que você acha destaque na cultura em Goiás?

" Mauricinho" pela autenticidade em sua trajetória, Cici Pinheiro pela luta e resistência e todos aqueles que contribuem e possuem amor a Arte.

7 - Mullins por Mullins...

Um enigma ou um ícone? kkkkkkkkkkkkkkkk
Sou pura alegria, isso sim !!!!!!

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Cabaré Goiano

Continua a temporada de apresentações do Cabaré Goiano, espetáculo da Cia. Teatral Martim Cererê com direção de Marcos Fayad.

O  grupo de atores retornou ao palco depois de 18 anos e a montagem se divide em 22 esquetes com atores de primeiro time que não esperam você descansar de um esquete para o outro é divertidíssimo.
Ainda tem o conforto de poder chegar antes no teatro e se acomodar em um ambiente todo preparado com mesas e saborear petiscos e cervejinhas antes do início do espetáculo. As portas do teatro estão abertas à partir das 20hs.

O Cabaré Goiano foi uma das mais bem sucedidas produções da Cia Teatral Martim Cererê nos anos 1980/1990.

Recomendo. Eu adoro quinta-feira e agora temos uma opção bacana pra rir e descontrair !
O espetáculo ficará em cartaz até 16 de setembro.

Ficha Técnica:
Espetáculo: Cabaré Goiano
Roteiro e direção: Marcos Fayad
Elenco: Cia. Teatral Martim Cererê (Adriana Veloso, Newton Murce, Marcus Gouveia, Denise Rocha, Lenita Caetano, Klever Alves, Neto Mahnic, Gleik Lino, Débora di Sá, Jorge Cosmo, Ketely Aquino, Thamiles Alencar e Mágico Nenê em participação especial)
Produção: Agência Goiana de Cultura (Agepel), Lojas Novo Mundo e Cia. Teatral Martim Cererê (www.ciateatralmartimcerere.com.br)
Data: Toda quinta-feira às 21hs
Local: Centro Cultural Martim Cererê
Ingressos: R$30 (inteira) e R$15 (meia) - (62) 8462-5544 / 8102-9977
Classificação etária: 18 anos
Foto Vagner Rosafa

terça-feira, 17 de agosto de 2010

vaidade feminina

Semana passada conversava com algumas amigas e a reclamação era a mesma, todas se achando gordinhas, sofrendo com a dieta e tendo que levantar suuuuuper cedo pra malhar, porque durante o dia ficaria impossível conciliar trabalho, estudo, família e academia.

A nossa conversa girava em torno das angústias do cabelo rebelde, das “famosas gordurinhas”, da celulite enfim... daí um amigo ouviu a conversa e disse que tudo isso é uma grande besteira, “os homens gostam das mulheres que se cuidam, mas que são naturais”.A gente sabe disso caro colega, só que as revistas, a TV e todo o marketing em torno de nós mulheres diz o contrário e isso aflige mesmo. Como lidar com isso? Jogar tudo pra cima e resolver os problemas comendo uma barra de chocolate?

Algumas mulheres chegam ao exagero de fazer várias cirurgias pra tentar a felicidade através do corpo perfeito. Conforme a personalidade da mulher a vaidade só cresce.

Tentar ter o equilíbrio entre se cuidar e não exagerar é o que tento expor aqui e falar sobre esse assunto é um desafio.

Não existe fórmula mágica, mas podemos esforçar com uma boa alimentação, fazendo exercícios, trabalhando no que curte e aproveitando os bons momentos da vida. O bacana é que cada vez mais as mulheres preocupam com o envelhecer e pra suprir esse medo as mulheres estão cuidando do corpo e da mente, que é o mais importante.

A felicidade está nos momentos “errados” saindo com as amigas pra ir ao cinema e comer um monte de besteiras, tomar um delicioso vinho com o namorado esperando a massa com molho quatro queijos ficar pronta, sem sentir culpa por isso. E lógico que a pele ficará bonita com esses prazeres.

É descobrir o limite pra não exagerar nem no cuidar nem no descuido. O culto a beleza eterna, ao perfeito se tornou rotina na vida dos famosos e agora veio dos próprios artistas o incômodo de ficar com a imagem alterada, com isso a idéia de lançarem a campanha contra a manipulação da imagem.

É um assunto polêmico, mas que causa no mínimo curiosidade por saber que a procura pelo natural vem por diversas pessoas.

Então amigas, vamos acordar sabendo dos nossos pontos fortes e fracos e que a perfeição não existe, o mais importante é estar saudável e bem com você mesma!

terça-feira, 10 de agosto de 2010

Bora pro Canto cantar?

Aí galera da música, a Agência Goiana de Cultura - AGEPEL começou hoje (10/08) a receber as inscrições para espetáculos musicais de artistas ou grupos consagrados pela crítica especializada e/ou opinião pública para participar do XI Canto da Primavera que acontecerá na Cidade de Pirenópolis de 12 a 17 de outubro de 2010.

O Canto da Primavera é um evento que movimenta o setor da música para os artistas de todos os gêneros e também fomenta a formação de novos instrumentistas.
A cidade é muito bacana, tem comidinhas deliciosas, cada canto da cidade é como uma pintura muito lindinha e deixam os turistas se sentirem em casa.

Então, pra quem interessar junte seu material e não deixe pra última hora, envie para a Gerência de Difusão Artística da Diretoria de Ação Cultural da AGEPEL pessoalmente ou por Sedex, os seguintes documentos:

Proposta de show especificando o segmento musical com nome completo do proponente com endereço, telefone e email; release do show a ser apresentado com repertório; release do artista ou grupo; DVD ou CD; foto (impressa) do artista ou banda; mapa do palco e comprovante de reconhecimento da opinião pública ou crítica especializada (cópia de jornal ou revista).Mais uma opção para os nossos artistas. Informações no site http://www.agepel.go.gov.br/

Foto - Sílvio Quirino

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Agosto com gás

Início de semestre, quase início de ano para alguns. A gente volta aos estudos, volta ao trabalho e aos “prometidos exercícios físicos”.
O retorno à rotina depois de férias mais curtas, geralmente começa com mil promessas.

E pra iniciar essa nova etapa da minha vida nesse segundo semestre, não sou diferente de ninguém, prometi que vou ser fiel a minha dieta, que vou comer nas horas certas, que não vou me estressar com os trabalhos, que vou ficar mais com minha família e amigos e que irei à academia todos os dias.E acredito realmente nisso, ai de quem não acreditar...      

Voltei para minhas aulas da Pós Graduação na UFG, ao trabalho e tenho uma novidade, irei ministrar aulas no Projeto Bastidores de “Produção de Artes Cênicas” e “Produção Musical”.

Estou muito feliz com essa oportunidade de poder trocar informações e conhecimentos. Já vi que a turma é muito bacana, interessada e bem dinâmica.
Nesse curso de Gestão Cultural, teremos um leque de professores extremamente profissionais, todos da área cultural e técnicos no assunto.

Sinto privilegiada e honrada por fazer parte dessa história em Goiás, ser professora de um curso que terá 200hs de aula de Gestão Cultural com várias disciplinas esclarecendo a multidisciplinaridade da área é um luxo!

Sairão vários profissionais bem preparados para o mercado, sabendo exatamente que a profissão permite muita escolhas pra serem exercidas.

Esse curso é uma ansiedade dos produtores, gestores e artistas há muito tempo. Que bom esse avanço, mais um passo pra frente. Essa transformação e crescimento para a cultura dependem de cada um de nós.

“O assunto é vasto, a nossa diversidade de ações culturais no Brasil é imensa e é preciso que cada vez mais as pessoas sistematizem e ofereçam conteúdos para atender estas demandas.” Email que recebi do Alê Barreto produtor do Rio de Janeiro e autor do livro Aprenda organizar um show, parabenizando a iniciativa e desejando boa sorte.
No mais bom AGOSTO pra todos nós!

Foto - Sílvio Quirino

domingo, 1 de agosto de 2010

Todo Mundo Tem

video





Filmin feito pro Festival do Minuto...
Direção - Claudinha Fernandes e Piva Barreto
Argumento - Christian Mariano
Fotografia e Câmera - Piva Barreto
Produção - Claudinha Fernandes
Elenco - Ailton Ramalho "Corre Corre" e Christian Mariano

quarta-feira, 28 de julho de 2010

A "nova velha" profissão

Há um tempo atrás, uma grande diversidade de profissionais já se arriscava em torno da Produção Cultural, mas não existia nenhum curso de nível superior que buscasse realmente o conhecimento a respeito da criação, planejamento, organização, difusão e crítica nesta área.

Tudo sempre foi feito na raça, na intuição, fazendo e aprendendo, tentando não errar novamente e buscando novos caminhos e soluções.
No geral, esse é o produtor de muito tempo na luta.

Hoje, quando converso com colegas da área sempre comentamos das oportunidades que os iniciantes tem agora, cursos superiores, workshops, palestras, estágios enfim, tudo pra aprender mais e trocar experiências. Isso é muito bom, todos ganham: o evento, o público, o artista, a cidade, o turismo e todos os colaboradores.

Em qualquer evento cultural seja ele pequeno ou de grande porte é necessário um produtor pra gerenciar as atividades de expressão cultural.

Organizar um evento não é coisa pra gente sem experiência, tem que conseguir lidar com pressão e tem que ter atitude, porque por mais bem planejado o evento, sempre surgem os imprevistos. Às vezes só planejar não significa acertar, inteligência e bom senso nos momentos de improviso sempre cai bem.

Então, não importa se o evento é grande ou pequeno, às vezes fazer café com leite é extremamente difícil.
A busca pra aprender coisas novas tem que permanecer!

quinta-feira, 22 de julho de 2010

A Cultura em Movimento

A cultura está se desenvolvendo no estado de Goiás e no país inteiro. As pessoas estão entendendo que cultura é uma característica humana de hábitos, crenças, língua, tradições, informações, educação, entretenimento.

Os produtores, artistas, educadores e profissionais ligados à área cultural estão antenados com tudo que está acontecendo, procurando cursos, palestras, livros, fazendo projetos, lutando por espaços e de alguma forma acrescentando com a história de sua região.

A pessoa que se dedica à arte, mesmo com toda dificuldade, modifica seu ambiente. Mesmo que seja em uma pequena cidade do interior, sem a mínima condição de trabalho, a paixão pela “cultura” a impulsiona pra ter forças pra transformar aquele local. Ela sabe a profundidade e a importância para o desenvolvimento das pessoas.

A diversidade cultural do nosso país é enorme seja na dança, música, teatro, gastronomia, artesanato, arquitetura, rituais religiosos.... enfim, em qualquer manifestação artística enxergamos a mistura deliciosa que diferencia o ser humano.

É essa capacidade de produção que mostra o profissionalismo de cada um e é estabelecida com bons projetos, com planejamento e qualidade, trazendo assim benefícios a todos.

Nossos pensamentos, atos e valores são transformados em produtos culturais e realizando de forma organizada e dinâmica podemos multiplicar esses valores e conhecimento.

Sempre estamos no processo de criação e re-criação do mundo, cada um com sua linguagem, com sua especificidade e daí as diferenças geram a soma. Que bom que temos essa capacidade!

segunda-feira, 19 de julho de 2010

se permitir


Tem dia que a gente acorda pensando na vida, refletindo até onde vale a pena trabalhar muito e ficar sem tempo pra família, filhos, namorado, sem tempo pra Deus, pra rever amigos, pra malhar, enfim pra coisas realmente importantes.
A gente deixa de enxergar o simples fato de levantar todos os dias com saúde e ver um super céu azul, de sentir cheiro de flor, ouvir passarinhos cantando, de poder sentir vento no rosto, de ter pertinho comidas fantásticas, de fazer e ver arte.
E você pode pensar que isso não é possível em cidades grandes, mas é possível sim, só depende da nossa sensibilidade, de se permitir esses momentos que são fundamentais pra saúde mental, física e principalmente pra  alma! É uma opção de vida...
Isso não é uma crise existencial, mas um alerta pra todos que estão sem tempo e que sente estresse todos os dias. É um recado pra ver que podemos equilibrar as coisas e é o que tenho tentado sempre na minha vida.
Voltei um pouco no tempo e vi que sempre trabalhei muito, adooooro trabalhar, mas nunca deixei de ir às competições do meu filho, nas apresentações de dança da minha filha, quadrilha de escola, ir ao cinema nas férias, de participar dos almoços de família....que bom, porque o tempo voa. Mas tento me policiar o tempo inteiro pra não deixar o trabalho me engolir..rsrsrs.
Fazer tudo com calma, com amor, melhor do que ir pelo caminho da dor...

sexta-feira, 9 de julho de 2010

Os Inoxidáveis no Martim Cererê


E eles entrarão em cena novamente, sem perdoar ninguém...

Os INOXIDÁVES estão de volta. Na estréia no dia 16 de junho, que aconteceu na Pop House, o grupo cumpriu o que prometeu: muitas gargalhadas e descontração ao satirizar os programas de televisão e personalidades.
Diversas "figuras" foram parodiadas e representadas no palco com textos escritos pelos próprios atores. O espetáculo utiliza o formato dos antigos cabarés para suas apresentações. O que o público desfrutou na estréia, desta vez desfrutará no Centro Cultural Martim Cererê com o conforto de um teatro e bar aberto ao público.
O grupo que fazia a própria direção, agora conta com a presença do diretor Wellington Dias que também já trabalhou como ator por dois anos em shows de humor. O elenco formado por Gleik Lino, Juliana Hernandes, Marcelo di Castro, Neto Mahnic, Mirelle Araújo e Marcelo Pedro na estréia, neste espetáculo contará com a participação do ator Wesley Maurício. Essa reunião de atores reconhecidos e com experiência em vários festivais de teatro resultou em um dos mais irreverentes espetáculos apresentados em Goiânia.
O tema “Televisão”, sucesso de público e riso terá bis dia 16 de julho no Martim Cererê, exatamente um mês depois da estréia.
A proposta do grupo é fazer um humor baseado em um produto de riso que vem não só da palavra, mas do gesto, da expressão e da situação. A dinâmica do novo formato permite ao grupo, a cada dois meses, mudar o tema.
Pra saber mais sobre o grupo e história dos atores é só conferir no site www.osinoxidaveis.com .

Diversão garantida !!! Aguardamos você..


Data: 16/07/2010
Horário: 20hs o Bar estará aberto e o espetáculo começa às 21hs
Local: Centro Cultural Martim Cererê - fone: 62 32014691
Endereço: Rua 94 A – s/ nº St. Sul

Ingressos: R$ 10,00 antecipado – No Dia R$ 30,00 (inteira) e R$15,00 (meia)


MEIA ENTRADA VALE PRA ESTUDANTES, ARTISTAS, PROFESSORES E QUEM LEVAR 1 KG DE ALIMENTO NÃO PERECÍVEL (EXCETO SAL E FUBÁ)

terça-feira, 6 de julho de 2010

Dalai Lama nos seus 75 anos

“Pouco importa o julgamento dos outros. Os seres são tão contraditórios que é impossivel atender às suas demandas, satisfazê-los. Tenha em mente simplesmente ser autêntico e verdadeiro... Dalai Lama”


Esse líder espiritual, essa figura simbólica da luta contra a política da China, defende uma "autonomia cultural" para o território tibetano e exige que Pequim respeite os direitos humanos dos seus conterrâneos.


Hoje em seu discurso de aniversário disse “que seu caminho não foi percorrido em vão”. Lógico que não, por isso mesmo ganhou o Prêmio Nobel da Paz em 1989.


Dá uma vontade de ter esse controle, essa tolerância, essa espiritualidade enfim, ter essa sabedoria no dia a dia.
Todo dia acordo pensando, hj eu consigo...hihihihihi. Ainda bem que tem o amanhã pra gente ter outra chance!

sábado, 3 de julho de 2010

Projeto Bastidores


Inscrições abertas para os 08 cursos do Projeto Bastidores, realizado pela Agência Goiana de Cultura - AGEPEL em parceria com a Funarte, a partir de segunda-feira (05/07), no Centro Cultural Martim Cererê. Apareça com seu currículo e documentos pra fazer as inscrições. As aulas começam dia 02/08.


Cenografia com Adriano AugustoBacharel em Artes Visuais, com habilitação em Design de Interiores e acadêmico de Artes Visuais, na Universidade Federal de Goiás, Adriano é pós-graduado em Iluminação pela Universidade Castelo Branco, do Rio de Janeiro.

Técnico em Arte Circense (Capatazia) com argentino Carlos Adrian Pagliano
Caracterizador, malabarista, equilibrista e pirofagista, sócio fundador da Cia. TripCirco e da TripCirco Escola Experimental, com sede em Curitiba.

Coreografia com Henrique Rodovalho
Fundador, coreógrafo e diretor artístico da Quasar Cia. de Dança é um criador talentoso e respeitado no Brasil e no exterior. Formado em Educação Física pela UFG e Artes Marciais, atuou como videomaker, ator e bailarino antes de fundar a companhia de dança contemporânea mais famosa de Goiânia.

Visagismo com Franco Pimentel
Ator, diretor, maquiador e professor de Teatro formado pela UFG, atua no meio artístico de Goiás desde 1987. Professor do Centro de Estudo e Pesquisa Ciranda da Arte da Secretaria de Estado da Educação.

Figurino com Ana Maria Mendonça
Criadora respeitada atuou em praticamente todas as academias de dança de Goiânia, assinando figurinos exclusivos para o Mvsika!Centro de Estudos, Allegro Stúdio de Dança, Centro Cultural Gustav Ritter, Academia Sinhá Jazz, Núcleo de Dança Simone Magalhães, Energia Núcleo de Dança, Pinheiro Produções Artísticas, Alcides Lima Produção Teatral, Cia. de Teatro Carlos Moreira e outros.

Gestão Cultural com Vera Bicalho
Ex-bailarina, fundadora e diretora da Quasar Cia. de Dança e responsável pelos projetos de circulação, montagem de espetáculos, captação de recursos, prestação de contas de projetos nos âmbitos municipal, estadual e federal. Formada em Psicologia, bailarina com registro profissional, professora de balé clássico e dança contemporânea.

Iluminação com José de Oliveira Júnior
Produtor de eventos, coordenador de festivais de dança, teatro, música e cinema. Requisitado, ele já assinou produções do Grupo Solo de Dança, Balé do Estado de Goiás e Festival de Artes Cênicas Goiânia em Cena.

Sonoplastia com Marcelo Hanna
Consultor técnico, operador de sistemas de áudio, coordenador de equipes e treinador de profissionais nas áreas de áudio do Studio K e Centro de Educação Profissional Veiga Valle. Grandes nomes da música brasileira e internacional tiveram seus eventos organizados pelo produtor e operador de som, entre eles Yamandu Costa, João Bosco, Belchior, Ivan Lins e outros.

sexta-feira, 2 de julho de 2010

 Snif..

e a vida continua...

E a vida continua...O Brasil foi eliminado da Copa..putzzzz. Ruim né.
O Brasil ama futebol e até aqueles que nem ligam muito, hoje se emocionaram, uns se revoltaram, alguns choraram, outros culparam além de Dunga o Mick Jagger, enfim.
Mas vamos voltar a trabalhar, pagar contas, ir ao cinema, show de rock, estudar e como todo bom brasileiro voltar a alegria costumeira e ter fé na próxima Copa de 2014!

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Dica da Semana

A Dica da Semana é essa:


SUPER SHOW DE LANÇAMENTO CD CAMINHANTE - GRACE CARVALHO
DIA: 01/07/10
LOCAL: Espaço Equatore (AV. T-3 nº 1494 - Setor Bueno)
HORÁRIO: 21:00


DJ: Pri


VALOR: R$ 15,00 ou R$ 35,00 (mesa) - "Ambos com CD incluso!!"


VENDAS: Ambiente Skate Shop, Bar Glória ou nos fones:
9222-3222 ou 9136-3009

O Presente

Segunda-feira....cotidiano.... começa tudo de novo......




Voltamos a fazer as mesmas coisas de trabalho, estudo ou questões sociais que nos fazem esquecer de realmente VIVER. Mas que nos permitem sobreviver!!! Por mais que possamos nos sentir robôs e roubados pelo tempo, tudo faz parte de um crescimento e de lições de responsabilidade, vontade e atitude (sempre falo que amo essa palavra e o que ela significa).


Sobrevivência é questão de honra e temos o privilégio de respirar e ver o céu azul. Portanto, que tenhamos paz e saúde.


O Presente é um presente pra cada um de nós !!

conheci Maria Gadú ...

Ontem fui convidada pra uma sessão especial do Show de Maria Gadú....putzzzz que delícia o final do meu domingo! Sai de lá zen...tranquila. Ela tem uma voz rouca linda, tímida no palco mas não deixou de fazer gracinha com seu público e com músicos de primeira linha. Parabéns a produção do show e grata pelo convite.

domingo, 27 de junho de 2010

Sílvio Quirino

Um novo lugar...

Olá a todos....que todos???? rsrs..ainda não sei quem vai me seguir ou a quem vai interessar meu blog.Mas não resisti ter mais essa opção de comunicação com meus amigos, pessoas ligadas a cultura, com formadores de opinião, profissionais da área e pessoas interessadas em trocar conhecimento. 
Quero colocar aqui novidades de todo lugar, colocar destaque do Mês da área cultural, dicas e opiniões construtivas e esse é também um espaço para mostrar a agenda dos artistas. Novidade bacana e astral é aqui mesmo...


Nesse mês de junho, tivemos muitos eventos, entre eles o Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental - FICA, no qual fico feliz por fazer parte da equipe. Cada vez mais, esse festival se consolida e mostra o crescimento do cinema em Goiás, no país e no mundo. Foi recorde de inscrições nesse ano.
E paralelamente, tivemos shows com vários artistas de excelente qualidade.


To feliz de estar aqui, bem vindo meu amigo!!!